"*RÁDIO SOTELO*"

sexta-feira, 30 de maio de 2014

CAMINHADA - Marco Aurélio

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.489938427687385.28713133.167450146602883&type=3 http://maravilhoejesus.blogspot.com.br/

Nenhuma Condenação há - legendado.

Tatuagem e Piercing O QUE DIZ A BÍBLIA SOBRE O USO DE TATUAGENS E PIERCINGS? 1 - Significado de tatuagem e piercing. Piercing: "Ou corpo perfurado" É uma forma de modificar o corpo humano, normalmente furando-o a fim de introduzir peças de metal esterilizado. Tem sua origem em rituais religiosos. Para o cristão, seria mutilar o corpo, templo do Espírito Santo. Tatuagem: É uma das formas de modificação do corpo mais conhecidas e cultuadas do mundo. Trata-se de um desenho permanente feito na pele humana através da introdução de pigmentos por agulhas sob a pele. Por mais inocente que seja a figura, traz em si, um significado ritualístico. 2 - Conselho a um amigo. Um amigo resolveu colocar uma pequena tatuagem de uma pessoa querida de sua família em seu corpo. Perguntei a ele: Você conhece a regra de Deus sobre essas coisas? Ele me disse: Que coisas? Disse a ele: Tatuagem. Ele sorriu e me respondeu: É só uma tatuagem de uma pessoa querida da minha família. Respondi a ele: Mas Deus não se agrada dessas coisas. Ele me perguntou: Em que parte da bíblia está isso? Disse a ele: Em várias, mas vou citar apenas uma que vai diretamente ao assunto. Em Levítico 19. 28, Deus proibiu seu povo de mutilar seus corpos (o piercing faz parte dessa mutilação) e também de tatuar-se, como mostra a passagem bíblica abaixo. Levítico 19. 28 em três versões a) Não façam cortes no corpo por causa dos mortos, nem tatuagens em si mesmos. Eu sou o Senhor - NVI - Nova Versão Internacional da Bíblia. b) Pelos mortos não ferireis a vossa carne; nem fareis marca nenhuma sobre vós. Eu sou o Senhor - João Ferreira de Almeida. c) Não fareis incisões na vossa carne por um morto, nem fareis figura alguma no vosso corpo. Eu sou o Senhor - Ave Maria, bíblia Católica. Logo após citar está passagem bíblica, ele me perguntou: Mas o texto está relacionado aos mortos, e não ao vivos. Respondi a ele: Imagine uma tatuagem de um ente querido em seu corpo. A primeira vista não lhe causaria nenhum mal. Mas, imagine você, salvo no Reino de Deus com esse ente querido tatuado em seu corpo (templo do Espírito Santo) e que esse ente querido não conseguira atingir a Salvação. Pergunta: Como você reagiria perante os salvos com essa marca de um pecador em seu corpo, se bíblia relata que luz não combina com as trevas? II Coríntios 6. 14. Com certeza, você passaria uma eternidade carregando uma imagem de um pecador que se perdeu justamente por não obedecer a palavra de Deus. Ai vem a velha desculpa: Nós, os salvos, receberemos um novo corpo glorificado sem pecado e sem tatuagem. Respondi a ele: Mas, se eu estou pregando a palavra de Deus para você agora, e mesmo assim você insiste em tatuar-se, com certeza Deus não se agradaria disso, e você correria um certo risco de até mesmo perder a sua Salvação. Nesse momento ele irritou-se comigo e me disse: Salvação vem pela graça e não por meras tatuagens. Disse a ele: Então, mesmo conhecendo a palavra do Criador, você continuaria a praticar tais atos? Como, matar as pessoas, roubar, tatuar-se e outras coisas abomináveis a Deus? Dessa forma ficaria muito fácil ingressar no reino de Deus, como, eu peco mesmo conhecendo a verdade, e Deus me perdoa. Assim fica complicado porque quem conhece a verdadeira palavra de Deus e as segue, não pratica tais coisas. Disse também: Colocando essa tatuagem você estaria seguindo a sua própria vontade (seu livre arbítrio) e não a vontade de Deus. Nesse momento ele me disse: Vamos encerrar essa conversa, você segue o que você acha que deve seguir, e eu vou seguir a Deus da minha maneira (naquele instante veio na minha mente: veja como satanás age nas pessoas). Então disse a ele: Amigo, eu não sigo o que acho que devo seguir, e sim o que a palavra de Deus nos ordena a seguir, e ali terminamos a nossa conversa. Deixarei uma passagem bíblica para o leitor meditar sobre o debate acima "Mateus 10. 14 a 22" 3 - A Criação de Deus Em Gênesis 1. 27 o homem, coroa da criação de Deus, foi feito "a sua imagem e semelhança" , "E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou". Sendo assim, o homem não precisa de complementos em seu corpo, pois já foi feito semelhante ao Ser mais perfeito do universo. Fazer algum tipo de marca que mude esta imagem e que traga dor naquilo que é considerado o "santuário do Espírito Santo" I Coríntios 3. 16-17, 6. 19-20, é demonstrar que não está contente com sua imagem (semelhante a de Deus) e desrespeitar o Criador. O apóstolo Paulo relatou que as únicas marcas que deveríamos trazer em nós deveriam ser aquelas em favor de Jesus Cristo: "Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus" Gálatas 6. 17 4 - Tatuagem e piercing não entrarão no Reino de Deus Imagine você diante dos salvos no Reino de Deus com tatuagens ou piercings em seu corpo. Como reagiriam os outros salvos diante de Deus? Certamente viria a pergunta: O Senhor sempre abominou tais coisas e agora abre um precedente para este servo, sendo que a regra exigida para ingressar em seu reino era não colocar-mos essas abominações em nosso corpo porque estaríamos danificando a imagem do Senhor? Pergunta: Como ficaria Deus diante de uma situação dessa, para uns pode e para outros não? Em Malaquias 3. 6, diz: "Porque eu sou Senhor, e não mudo", em Mateus 24. 35 diz: "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão", e em Levítico 19. 28 está escrito que "Não fareis incisões na vossa carne (piercing) e nem fareis figura (tatuagens) alguma no vosso corpo", então, com certeza tatuagens e piercings não entrarão no Reino de Deus, e muito menos Deus abrirá precedentes para alguém. Na antiguidade, a tatuagem ou piercing associava-se ao culto dos deuses demoníacos e era praticada durante ritos dedicados por feiticeiros. O sangue que brotava das feridas, o qual, segundo criam, levava consigo os espíritos malignos. Observamos então que o uso dos piercings e tatuagens, está totalmente vinculado à colocação do nosso corpo à disposição destas forças espirituais mesmo que por meras imagens de entes queridos. Como servos de Deus, sabemos que se tratam de hostes espirituais malignas, que combatem incessantemente contra o povo de Deus "Efésios 6. 12" Muitos tentam desculpar-se usando o texto de Atos 17. 30, dizendo que: Deus não leva em conta o tempo da ignorância das pessoas. Mas se você leu está mensagem, com certeza passou a conhecer a verdade de Deus, e também o perigo que traz em ser tatuado ou mutilar-se com piercings o seu corpo, templo do Espírito Santo. Veja agora o perigo que você corre praticando tais coisas. "Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo" I Coríntios 3. 17. Tomem cuidado. Há um provérbio que diz: "O homem bom cuida bem de si mesmo, mas o cruel prejudica o seu corpo" Provérbios 11. 17 Lembre-se dessas passagens bíblicas abaixo para não se arrepender depois. 1 - Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal. (...) e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo "I Tessalonicenses 5. 21 a 23". 2 - Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo "I Coríntios 6. 13". 3 - Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo, e fá-los-ei membros de uma meretriz? Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? "I Coríntios 6. 15-16". 4 - Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? "I Coríntios 6. 19". 5 - Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo "I Coríntios 3. 17". 6 - Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. "I Coríntios 6. 20". 7 - E que consenso tem o templo (seu corpo) de Deus com os ídolos (imagens ou tatuagens)? Porque vós sois o templo (corpo) do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo "II Coríntios 6. 16". 8 - Porque todos devemos comparecer diante do tribunal de Jesus Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal. "II Coríntios 5. 10". Veja que interessante está passagem, se você usa seu corpo para tatuar figuras demoníacas, no tribunal de Cristo você será julgado culpado por divulgar a obra de satanás (fazer propaganda - verdadeiros Outdoors humanos). 9 - E que Deus vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo "I Tessalonicenses 5. 23". Observem nesta passagem que temos que guardar o nosso corpo livre de toda a imundícia desse mundo, isso inclui as tatuagens e os piercings. 10 - Em Apocalipse 21. 27, o apóstolo João relata que: Não entrará nela (a Nova Jerusalém) coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

good morning all friend.

Good Morning Images
Good Morning Pictures - Quotes - Photobucket

http://maravilhoejesus.blogspot.com.br/

quarta-feira, 14 de maio de 2014

AS BEM AVENTURANÇAS

AS BEM-AVENTURANÇAS

MATEUS 5

1 Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado, aproximaram-se os seus discípulos,

2 e ele se pôs a ensiná-los, dizendo:

3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.

4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.

5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.

6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos.

7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.

8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.

9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.

10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.

11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa.

12 Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós.








segunda-feira, 12 de maio de 2014

quinta-feira, 1 de maio de 2014

O Cristão e o Emprego
Quando Deus criou Adão no jardim do Éden, deu-lhe um trabalho para realizar: cultivar e cuidar do jardim. Isso foi antes do homem pecar e mostra que Deus pretendia que o homem trabalhasse mesmo que o pecado não tivesse entrado no mundo. Apocalipse 7:15 mostra que os fiéis no céu "servem" a Deus. O céu não deve ser encarado como uma folga infindável, mas sim como um período em que "trabalhamos" para o Senhor. Esse é o ideal do homem.

Quando Adão caiu, mudou a natureza de seu trabalho. Deus amaldiçoou o solo, de modo que produzisse espinhos e abrolhos (Gênesis 3:17-19). O trabalho do homem ficou mais difícil e laborioso. Dali em diante, o homem ganha o pão com o suor do seu rosto.

Como em todo aspecto da vida do homem, Deus deu instruções claras sobre o homem e o seu trabalho. Vamos examinar essas instruções com cuidado.

Qual a razão de trabalhar?
A Bíblia oferece várias razões por que o homem deve trabalhar. Primeiro, é a ordem de Deus. Paulo deixou isso bem claro em 2 Tessalonicenses 3. É óbvio que alguns dos tessalonicenses não estavam trabalhando. Paulo os repreendeu fortemente e os exortou para que todos trabalhassem. "Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma. Pois, de fato, estamos informados que, entre vós, há pessoas que andam desordenadamente, não trabalhando; antes, se intrometem na vida alheia. A elas, porém, determinamos e exortamos, no Senhor Jesus Cristo, que, trabalhando tranqüilamente, comam o seu próprio pão" (2 Tessalonicenses 3:10-12). Em segundo lugar, o homem deve trabalhar para sustentar a si e aos que dele dependem. "Contudo, vos exortamos, irmãos, a progredirdes cada vez mais e a diligenciardes por viver tranqüilamente, cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos; de modo que vos porteis com dignidade para com os de fora e nada venhais a precisar" (1 Tessalonicenses 4:10-12). Devemos ganhar o próprio pão sem contar com a ajuda das outras pessoas. "Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente" (1 Timóteo 5:8). Deve ficar claro que o trabalho não é uma opção deixada a nosso critério; Deus nos manda trabalhar. Em terceiro lugar, devemos trabalhar para podermos ajudar as outras pessoas. "Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado" (Efésios 4:28).

Há, obviamente, exceções à ordem de trabalhar. Quem é esposa e mãe tem uma tarefa especial a desempenhar no lar (1 Timóteo 5:14; Tito 2:5). A Bíblia não sugere que as mulheres devam trabalhar fora além de trabalharem em casa. O papel de esposa e mãe geralmente é um trabalho de tempo integral. Há aqueles cuja saúde não permite que trabalhem. Há circunstâncias especiais em que alguém pode não estar apto para trabalhar ou em que alguém que trabalha ainda precisa de auxílio. Muitas dessas situações são mencionadas na Bíblia (veja Atos 2:44-45; 4:34-35; 6:1-6; 11:27-30; 2 Coríntios 8:13-15).

De modo geral, porém, devemos trabalhar e nos sustentar. Há quem não ache que isso seja necessário. Às vezes, os jovens que têm idade suficiente para se sustentar preferem ficar sem fazer nada e deixar que o papai e a mamãe cuidem deles. Alguns não trabalham  simplesmente porque não encontram o emprego que lhes agrade, ou porque ninguém lhes veio oferecer um emprego. O desemprego é um fato de vida, mas o cristão que está se esforçando para agradar a Deus pode fazer da procura de um emprego um trabalho de tempo integral.
No emprego
Devemos ser aplicados em tudo o que fazemos (Eclesiastes 9:10). O livro de Provérbios trata muito do ocioso, o homem que se recusa a trabalhar. O preguiçoso faz tudo o que deseja, menos trabalhar."O preguiçoso morre desejando, porque as suas mãos recusam trabalhar" (Provérbios 21:25). Inventa desculpas para evitar o trabalho: "Diz o preguiçoso: Um leão está lá fora; serei morto no meio das ruas" (Provérbios 22:13). Está sempre precisando de descanso, de relaxamento e de folga: "Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso" (Provérbios 6:10). O escritor compara uma porta que abre e fecha com o preguiçoso que vira na cama. O trabalho necessário para levar a mão do prato à boca para se alimentar o deixa completamente exausto, e ele precisa então descansar de novo (Provérbios 26:13-16).

O preguiçoso recebe a instrução de ser aplicado: "O preguiçoso não assará a sua caça, mas o bem precioso do homem é ser ele diligente" (Provérbios 12:27). Ele deve olhar para o futuro e planejar o seu sustento. "O que ajunta no verão é filho sábio, mas o que dorme na sega é filho que envergonha" (Provérbios 10:5). O padrão apresentado é a formiga: "Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio. Não tende ela chefe, nem oficial, nem comandante, no estio, prepara o seu pão, na sega, ajunta o seu mantimento" (Provérbios 6:6-8). A formiga trabalha sem ser mandada, e se prepara para os dias de escassez. Algumas pessoas pensam somente nas necessidades momentâneas, esquecendo-se de que precisarão comer amanhã também.

Provérbios é claro sobre as conseqüências da preguiça: a pobreza e a necessidade (Provérbios 6:10-11). Apresenta-se uma descrição completa do campo de um preguiçoso: "Passei pelo campo do preguiçoso e junto à vinha do homem falto de entendimento; eis que tudo estava cheio de espinhos, a sua superfície, coberta de urtigas, e o seu muro de pedra, em ruínas. Tendo-o visto, considerei; vi e recebi instrução. Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, a tua necessidade, como um homem armado" (Provérbios 24:30-34). O ocioso acabará sendo dominado pelo diligente, e ainda assim não terá nada (Provérbios 12:24; 13:4).

Vários textos dão instruções específicas ao servo (em nossa sociedade, o empregado o equivale em muitas situações). "Quanto a vós outros, servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne com temor e tremor, na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, não servindo à vista, como para agradar a homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus; servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens, certos de cada um, se fizer alguma cousa boa, receberá isso outra vez do Senhor, quer seja servo, quer livre" (Efésios 6:5-8)."Servos, obedecei em tudo a vosso senhor segundo a carne, não servindo apenas sob vigilância, visando tão somente agradar homens, mas em singeleza de coração, temendo ao Senhor. Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, ciente que recebereis do Senhora recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo; pois aquele que faz injustiça receberá em troco a injustiça feita; e nisto não há acepção de pessoas" (Colossenses 3:22-25). "Quanto aos servos, que sejam, em tudo, obedientes ao seu senhor, dando-lhe motivo de satisfação; não sejam respondões, não furtem; pelo contrário, dêem prova de toda a fidelidade, a fim de ornarem, em todas as cousas, a doutrina de Deus, nosso Salvador" (Tito 2:9-10). Basicamente, as instruções de Deus para os que trabalham para outra pessoa são as seguintes: Œ Devem submeter-se ao patrão, obedecendo às suas instruções (a exceção a essa regra acha-se em Atos 5:29); 1. Não devem reclamar nem ser briguentos (veja Lucas 3:14); 2. Devem ser pacientes ainda que tratados injustamente; 3. Devem trabalhar esforçadamente, mesmo longe da supervisão do chefe; 4. Devem trabalhar como se estivessem servindo ao Senhor; ' Jamais devem roubar daqueles para quem trabalham, porque a vida deles deve ostentar a doutrina de Cristo.

As Escrituras também fornecem o padrão de conduta para os senhores (na sociedade atual, esses princípios podem ser aplicados aos que supervisionam os que trabalham). "E vós, senhores, de igual modo procedei para com eles, deixando as ameaças, sabendo que o Senhor, tanto deles como vosso, está nos céus e que para com ele não há acepção de pessoas" (Efésios 6:9). "Senhores, tratai os servos com justiça e com eqüidade, certos de que também vós tendes Senhor no céu" (Colossenses 4:1). Os patrões devem tratar com justiça aqueles que trabalham para eles e devem evitar fazer ameaças.
Os perigos
Há certas áreas relacionadas ao trabalho em que se deve tomar um cuidado especial para evitar as armadilhas de Satanás. É importante que a necessidade de trabalhar e de se sustentar não se corrompam tornando-se ganância e cobiça. Há pessoas que ficam possuídas pelo trabalho e pelo dinheiro e agem desonestamente para conseguirem mais. Outras fazem do trabalho um deus que lhes domina todo o ser. Deus deve ser a prioridade máxima. Jesus descreveu um rico fazendeiro que usou toda a sua energia em seu trabalho; o fim dele foi muito triste (veja Lucas 12:15-21). Jesus concluiu a história desta forma: "Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus" (Lucas 12:21). Outros textos falam do contentamento e do grande perigo de amar o dinheiro (veja Mateus 6:19-21; 1 Timóteo 6:6-10).


O cristão deve trabalhar com diligência, mas jamais deve fazer do trabalho um deus.
CPT - Centro de Produções Técnicas

ROMANOS 1

CPT - Centro de Produções Técnicas
 ROMANOS 1v 24


24 Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si. 25 Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.
 26 Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. 27 Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.

 28 Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam. 29 Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros, 30 caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais; 31 são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis. 32 Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam.
O apóstolo começa a mostrar que toda a humanidade necessita a salvação do evangelho, porque ninguém pode obter o favor de Deus ou escapar de sua ira por meio de suas próprias obras. Porque nenhum homem pode alegar que tem cumprido todas suas obrigações para com Deus e o próximo, nem tampouco pode dizer sinceramente que tem agido plenamente sobre a base da luz que lhe foi outorgada. A concupiscência do homem é entendida como iniqüidade contra as leis da primeira tábua, e injustiça contra às da segunda. A causa de essa libidinagem é deter com injustiça a verdade. Todos fazem mais ou menos o que sabem que é errado, e omitem o que sabem que é bom, de modo que ninguém pode permitir alegar ignorância. O poder invisível de nosso Criador e a Deidade está tão claramente manifestado nas obras que tem feito que até os idólatras e os gentios ruins ficaram sem escusa. Seguiram tolamente a idolatria e as criaturas racionais trocaram a adoração do Criador glorioso por animais, répteis e imagens sem sentido. Afastaram-se de Deus até perder todo vestígio da verdadeira religião, se não tivesse sido impedido pela revelação do Evangelho. Porque os fatos são inegáveis, quaisquer sejam os pretextos apresentados Enquanto à suficiência da razão humana para descobrir a verdade divina e a obrigação moral ou para governar bem a conduta. Estes mostram simplesmente que os homens desonraram a Deus com as idolatrias e superstições mais absurdas e que se degradaram a si mesmos com os afetos mais vis e as obras mais abomináveis. CPT - Centro de Produções Técnicas
Ap 16:21 (NVI(Br))



(Ap 16:21 [NVI(Br)])
Caíram sobre os homens, vindas do céu, enormes pedras de granizo, de cerca de trinta e cinco quilos cada; eles blasfemaram contra Deus por causa do granizo, pois a praga fora terrível.

 (Ap 16:21, NVI(Br))
O sétimo e último anjo joga sua taça e se consuma a queda da Babilônia. a igreja triunfante do céu o viu e se regozijou; a igreja afligida na terra o viu e se tornou triunfante. Deus se lembrou da cidade grande e malvada; embora por um tempo parecia que tinha esquecido sua idolatria e crueldade. Todo o que era mais seguro foi eliminado pela ruína.
Os homens blasfemaram: os juízos maiores que possam recair nos homens não produzirão o arrependimento sem a graça de Deus. endurecer-se contra Deus pelos juízos justos é sinal certo de destruição total e seguro.CPT - Centro de Produções Técnicas