"*RÁDIO SOTELO*"

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

UM CAMPO DE LENTILHAS 


A orientação de Deus é para que defendamos o que temos; que não desistamos daquilo que Ele tem confiado a nós. O Senhor honrará nossa fé. Deus não chama ninguém para a ociosidade, porque na continuação da sua obra aqui na terra há muitas frentes de trabalho. Diversas são as tarefas. Algumas mais proeminentes; outras, quase não são notadas devido à sua singeleza. No entanto, aos olhos de Deus, todas são importantes para a consecução do Seu plano. Assim como num gigantesco avião as pequeninas arruelas têm sua função, também nos diversos setores da obra do Senhor as mais insignificantes tarefas completam toda a extensão do plano elaborado para a disseminação de Sua Palavra. Cada um no seu posto, devidamente armado para defender o seu campo de lentilhas. É o desafio da mensagem deste livro. Portanto, faça como Samá, o valente de Davi, que se opôs aos filisteus na defesa do seu campo. Deus o abençoe nessa tarefa! “Depois dele Samá, filho de Agé, o hararita, quando os filisteus se ajuntaram em Lei,onde havia um pedaço de terra cheio de lentilhas; e o povo fugia de diante dos filisteus. Pôs-se Samá no meio daquele terreno e o defendeu, e feriu os filisteus: e o Senhor efetuou grande livramento. Também três dos trinta cabeças desceram, e no tempo da sega, foram ter com Davi, à caverna de Adulão; e uma tropa de filisteus se acampara no vale de Refaim.” - 2 Sm 23.11-13. 1. Empunhando a Espada 2. Defenda sua Fé 3. Defenda sua Família 4. Defenda os Princípios Morais 5. Defenda sua Igreja Empunhando a Espada O nome Samá tem, no hebraico, o significado de “desolação”. No entanto, o jovem Samá desconhecia esse detalhe ou não lhe deu a importância de vida. Houve um dia em que ele, sozinho na sua desolação, levantou-se corajosamente contra um bando de inimigos filisteus e de espada em punho defendeu o seu campo de lentilhas, produto de labor intenso durante meses. Nossa vida diária é recheada de constante lutas. Algumas vezes atacamos o inimigo no seu próprio esconderijo; outras vezes temos de empunhar a espada para defender nossa causa frente à tentativa de invasão do inimigo que quer roubar os valores morais, espirituais, ou materiais que o Senhor nos confiou. Tenha isso em mente. Há ocasiões em que você estará na defensiva; outras vezes, você terá que atacar os inimigos. A Bíblia está cheia de exemplos de pessoas que encararam grandes desafios sozinhas, e venceram. “Pôs-se Samá no meio daquele terreno e odefendeu, e feriu os filisteus: e o Senhor efetuou grande livramento”. Enquanto o povo fugia diante do inimigo, Samá o enfrentou. O povo deixou para trás as plantações, o gado, as galinhas, as ovelhas, e suas casas. Enquanto corriam, os homens gritavam para Samá: “Fuja, não fique sozinho na aldeia; você vai morrer.” Mas ele ficou. Pegou sua espada, e pôs-se de pé no meio do campo de lentilhas para defendê-lo. Aquele gesto podia não valer tanto para os outros, nem ter algum significado, mas para ele era muito importante, pois ali no campo de lentilhas estava o resultado do seu árduo trabalho. E Deus fez registrar na Bíblia seu ato de coragem. Deus procura pessoas assim que, mesmo estando em perigo, empunham suas espadas e colocam-se em posição de defesa; que preferem arriscar-se na luta; que decidem não entregar de mão beijada seu campo ao inimigo. Deus procura pessoas decididas a empunhar a espada e a confiar no poder que emana do Seu santo nome! Defenda sua Fé O escudo fazia parte da armadura do guerreiro; era uma peça de ferro batido, moldado na bigorna da ferraria, em forma oval ou quadrada. O escudo protegia o peito e as costas do soldado contra os golpes da lança, da espada e das flechas lançadas pelo inimigo. O apóstolo Paulo usou a figura do escudo para alertar o cristão sobre a necessidade de usar uma proteção para sua fé. A nossa fé é alvo do diabo, pois uma vez abalada por alguma circunstância desfavorável, abre-se um largo caminho para a entrada da dúvida; e a dúvida é chamada na Bíblia de “dardos inflamados do maligno”. Há, portanto, a necessidade de usar o escudo da fé para permanecer inabalável e, assim, apagar as setas de fogo que o diabo lança contra o cristão. Defenda a sua fé, Deus está a procura de homens e mulheres que estejam postados em posição de defesa daquilo que é muito importante para a vida cristã: a fé. Hoje é tempo de pormos em prática os ensinamentos bíblicos e de defendermos nossa fé contra as ciladas do diabo. Não desfaleça; lute por sua fé; use o nome de Jesus como escudo de proteção para sua fé. Seja um cristão de convicção forte, que sabe em quem crê. Confesse em alta voz: “Eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que ele é poderoso para guardar minha fé”. A ordem divina é para ficarmos postados, em posição de defesa, e não virar as costas e deixar nossa fé à mercê do inimigo. Deus nos fornece a arma, a proteção e o plano de defesa. “… resisti ao diabo e ele fugirá de vós”. (Tg 4.7.) Fique atento, porque antes de fugir, ele lançará algumas setas de dúvidas e de mentiras. Não sei quando, nem como, e nem posso precisar a hora, mas sei que irá embora, porque ele não suporta a resistência de um filho de Deus. Devemos guardar nossa fé, pois ela é a “vitória que vence o mundo”, conforme está escrito em 1 João 5.4. A fé revela a nossa confiança em Deus. A fé é uma exigência bíblica, pois “sem fé é impossível agradar a Deus”. Hoje é tempo de defender sua fé. Deus procura pessoas decididas a defender o que é importante para elas; que estejam postados em posição de defesa daquilo que tem significância e valor. A Bíblia diz que a “fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus”. Portanto, esmere-se no cumprimento do seu momento devocional e busque nas Escrituras o acréscimo e a sustentação de sua fé no Senhor. Tenho aprendido diante de Deus que pessoas podem tentar roubá-la; que o diabo pode tentar sujá-la e diminuí-la, mas nada disso me amedronta. Jamais fugirei da luta; estarei sempre em estado de vigilância, plantado como Samá, em defesa do meu campo de lentilhas. Amado, defenda a sua fé, pois “a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. (Hb 11.1.) Os benefícios advindos da proteção da nossa fé são reais e constantes. Vale a pena lutar e defendê-la. O próprio Senhor autorizou-me a dizer para você: não fuja por causa da ameaça dos inimigos. Deus efetuará um grande livramento. Ele é o Senhor dos Exércitos, o nosso grande General. Defenda sua Família Samá estava sozinho na luta contra os filisteus; não contava com o apoio das pessoas que viviam ao lado dele na aldeia de Lei. Mas decidiu permanecer firme na posição de defesa do seu campo. Por mais desproporcional que fosse a luta, ele estava disposto a morrer por aquilo que julgava importante. Eu também decidi defender o meu campo de lentilhas, apesar da oposição surgida pela falta de responsabilidade de um médico desconhecido. Quando nos posicionamos assim em defesa de nossa família, chegará o momento em que o diabo terá que ceder e fugir, porque a Bíblia diz que quando resistimos ele perde terreno e foge de nós. Quando sua família percebe que você a defende, ela torna-se mais unida. É a aplicação sincera do lema: “Um por todos, e todos por um”. É a lei do socorro mútuo, do interesse em promover a felicidade entre os membros; de gerar um ambiente sadio e de bem-estar; de apoio moral em qualquer circunstância; de chorar com os que choram e de alegrar com os que se alegram; tendo os mesmos sentimentos na derrota e na vitória; na perseguição e na bênção. Sei que quando sua família está bem ajustada, e tudo no lar está maravilhoso, é fácil pôr-se em pé e defendê-la; mas quando tudo está desabando sobre nossa cabeça, quando são muitas as pressões, e tudo vai de mal a pior, é um grande desafio ficar no meio dela, e levantar a bandeira da defesa. Mas é exatamente nesse momento que o Senhor pode realizar um grande livramento. Lembre-se, amado, de que por causa da atitude de Samá, Deus abençoou toda a nação de Israel. Somente você sabe o que está acontecendo em sua casa. Assim como apenas Samá sabia o quanto lhe custou plantar seu campo com as sementes de lentilhas. Talvez alguém tenha sugerido a ele: “Coma, são poucas”. Ele, porém, não cedeu: “Não. Vou plantá-las no meu campo”. Plantou e os pés de lentilhas começaram a produzir no tempo próprio. Aí apareceram os filisteus com o intuito de roubarem os frutos da roça de Samã. Seus amigos fugiram; ele não. Mesmo em perigo de morte, ele ficou no seu campo para defendê-lo. Pegou sua espada para lutar pelo “pedaço de terra”, conforme diz o texto bíblico. Que lição tremenda tem nessa decisão! Defenda seus Princípios Morais As lojas especializadas estão com grande estoque de outros diversos modelitos. As mulheres ficam em dúvida quanto ao comprimento da saia; sobre a altura do decote; a transparência dos tecidos; a exuberância da sensualidade…! Não obstante, não podemos permitir que a moda dite nosso estilo de vestir. Faça o calor que fizer, nosso compromisso com o padrão moral de Deus tem de prevalecer sobre o padrão do mundo. Na conhecida oração sacerdotal, Jesus rogou ao Pai em favor dos crentes, dizendo: “Não peço que os tires do mundo; e, sim, que os guardes do mal. Eles não são do mundo como também eu não sou.” (Jo 17.15-16.) Temos que saber qual o comportamento compatível com a nossa posição de filhos de Deus, tanto na igreja quanto lá na piscina do sítio e em qualquer outra piscina que freqüentarmos. O ambiente que precisamos salgar não é o de dentro da igreja. Dentro do templo, entre os demais irmãos, em comunhão com eles em oração e no louvor ao Senhor, é fácil ser luz e sal. Temos que deixar o brilho de Deus se manifestar é lá fora no trânsito, no ônibus, no nosso relacionamento com os colegas de trabalho, com os incrédulos. A Bíblia nos proíbe de dar passos que nos desviam do caminho certo; e isso é para o nosso próprio bem. Prefiro ficar com os princípios da Palavra de Deus quando nos adverte com seriedade: “Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da esa do Senhor e da mesa dos demônios.” (I Co 10.21.) E na epístola aos Romanos, o apóstolo Paulo mostra toda a beleza da manifestação do cristão ao proclamar o que Deus espera de cada um: “A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus.” (Rm8.19.) Prefiro a opção bíblica; nela há segurança e solidez de princípios sadios. Defenda sua Igreja Jesus tem em tão alta consideração a igreja que pôs sobre ela a missão de divulgar as boas novas do evangelho. Para equipá-la e deixá-la preparada para esse trabalho, Jesus providenciou os meios necessários ao êxito da obra. “…Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem cousa semelhante, porém santa e sem defeito.” (Ef 5.25-27.) Portanto, pastor, defenda a igreja que Deus lhe confiou, por menor que seja. Não deixe que ninguém, nem qualquer obra maligna menospreze ou ataque a igreja que está sob sua direção. É seu dever defendê-la, lutar por ela. A igreja é o corpo de Cristo, a Noiva amada! Na defesa deve estar incluída a firme decisão de não aceitar que alguém fale mal da igreja que freqüentamos. Precisamos dar um “alto lá” quando criticarem nossos irmãos em Cristo. Não, podemos dar espaço para que pessoas de outras igrejas critiquem os membros da nossa, porque somos defensores. Durante seu ministério terreno, Jesus disse que ele também defenderia a igreja: “…edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Jesus lutou, defendeu e resgatou a igreja com seu próprio sangue. No livro de Atos está anotada a grande advertência: u Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espirito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue.” (At 20.28.) Devemos ser obedientes a esta palavra e lutar com denodo e firmeza pelo ministério que temos e pelo rebanho que o Espírito Santo nos confiou. Quando tomamos a defesa da igreja, aqueles que têm prazer em difamar e caluniar vão ter que procurar outro para ouvir suas acusações. Isso é natural à igreja que tem pastor zeloso; que luta e defende suas ovelhas. E sua atitude se alastra por toda a comunidade e o que se vê são irmãos que se defendem uns aos outros contra os ataques do maligno. Tenha coragem de dizer um “alto lá” em defesa de seu campo de lentilhas, a igreja sobre a qual o Senhor o colocou para conduzi-la pelo caminho da santidade e da vitória, e terá o inimigo sob seus pés. Diga um “basta” em defesa de sua irmã, irmão, pai, mãe, pastor. Somos todos membros do mesmo corpo. Não estou incentivando você a pegar um revólver “38″ e sair atirando a esmo por aí. Estou dizendo que as pessoas precisam saber que não podem pisar no nosso campo impunemente.; elas precisam saber que não vão tocar em nossos queridos sem sofrer total resistência de nossa parte. Conclusão Possivelmente o campo de lentilhas de Samá era de pequeno tamanho; as plantas rasteiras e verdes corriam o perigo de serem estorricadas pelo sol inclemente e falta de chuvas. Mesmo assim, Samá se dispôs a defendê-lo da “fúria invasora dos filisteus. Podia ser considerada plantação de risco para os outros; para ele, era a resposta vinda diretamente da bondade de Deus. Portanto, se alguém deve ser vencedor é você, porque o Senhor está ao seu lado em todos os instantes da vida. Ele lhe dá ousadia e intrepidez, porque já lhe deu a arma mais poderosa: Jesus! Ponha sua espada na mão e com total confiança no Senhor defenda seu campo. Imite o exemplo de Samá que ficou de pé no meio do campo de lentilhas e o defendeu. Oramos para que o Espírito Santo ministre ao coração do amado leitor as verdades aqui expostas; intercedemos para que essa boa semente caia em seu coração e produza fruto em abundância. O Senhor honrará sua fé e trará o livramento que você aguarda já a algum tempo. O tempo do Senhor para você é agora; não perca a chance de ser abençoado com a vitória que já é sua no nome de Jesus. Apenas dois requisitos são exigidos a você. Empunhe sua espada e ponha-se de pé. Vendo a determinação em defender o seu campo. O Senhor efetuará grande livramento; e a sua casa, família, filhos, emprego, igreja e o templo do Espírito Santo que é você próprio serão abundantemente beneficiados. “Pôs-se Samá no meio daquele campo e o defendeu..” Assim seja!