"*RÁDIO SOTELO*"

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013


Num Estábulo em Belém
Lucas e Mateus apresentam o nascimento de Jesus de duas perspectivas diferentes.  Cada uma põe à prova o nosso entendimento de um aspecto central da nossa fé.  Em Lucas, é a natureza do senhorio de Cristo.  Em Mateus, é o que significa seguir esse Senhor.

A história de Lucas é calorosa e cheia de alegria:
"Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor.  O anjo, porém, lhes disse:  Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo:  é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.  E isto vos servirá de sinal:  encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura.  E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo:  Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens,  quem ele quer bem" (Lucas 2:8-14).
Lucas faz-nos lembrar de vários cânticos festivos.
Mulheres devotas, anjos que cantam e pastores em paz nos campos.  Tudo dará certo.  Nasceu o Rei.  É o que diz Lucas.
Veja Mateus, entretanto, e perceberá que nem tudo está bem.  A criança não está no estábulo, mas na casa.  Saem as mulheres; entram os homens.  Em lugar dos pastores, há magos.  No lugar de anjos que cantam, Herodes e seus soldados estão arrombando portas em busca de meninos que tiverem menos de dois anos de idade.  Em lugar de paz, há perturbação.
"Ouviu-se um clamor em Ramá, pranto, [choro] e grande lamento; era Raquel chorando por seus filhos e inconsolável porque não mais existem" (Mateus 2:18).
Herodes ouve aquelas canções felizes sobre o nascimento do Rei e mata todos os meninos de Belém.  Soldados furiosos, com espadas brilhantes e mães chorando sobre túmulos pequenos e rasos S isso é Mateus.
Tanto Lucas quanto Mateus nos desafiam.  Lucas desafia o nosso conceito do senhorio de Cristo.  Ele nos diz que chegou o Salvador, Cristo, o Senhor.  Perguntamos:  "Onde?".  E, em vez de nos remeter a um rei no trono ou a um guerreiro montado, mostra-nos um recém-nascido numa manjedoura.  "E isto vos servirá de sinal", afirma Lucas.  "Este é o seu Deus, este bebê."  Pense nisso quando segurar um bebê da próxima vez. Cristo, o Senhor, era igualmente indefeso.  O amor o deixou vulnerável.
Mateus não nos permitirá ser ingênuos quanto a seguir esse Senhor. Segui-mos um recém-nascido com inimigos ferozes que matarão inocentes para che-gar até ele. Só de falar desse bebê lhes incita à animosidade e ao ódio. Viver seu estilo de vida S paz e boa vontade para com os outrosS fará todas as tropas do inferno saírem para deter-nos. Somos chamados para ser discípulos num mun-do em que o bem se paga com o mal e onde os justos sofrem pelo bem que fazem.

Então, você está realmente pronto para cantar "Noite feliz"?  Você entende o que acontecerá quando contar a história da mãe virgem e de seu bebê?  Será a melhor história que o mundo já ouviu. Alguns cantarão. Alguns matarão.