"*RÁDIO SOTELO*"

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013


CAP 8 - O QUE DIZ A BÍBLIA SOBRE

A MULHER DO LAR

Todos os males da sociedade, sejam financeiros, políticos, trabalhistas, escolares ou religiosos têm a sua origem no coração do homem. Sabemos como é o coração do homem (Jer. 17:9; Rom 3:10-23). A instituição que Deus estabeleceu, ainda no jardim do Éden, que ajuntou duas pessoas em maneiras especificas para ser uma unidade é o que chamamos de família. O ambiente que é formado pelo amor exercitado entre todos da família cria o que chamamos de !o lar?. O lar tem suma importância na vida humana pois é o berço de costumes, hábitos, caráter, crenças e morais de cada ser humano, seja no contexto mundial, nacional, municipal ou familiar. Então, podemos dizer, como vai o lar vai o mundo, e também, o que é bom para a família é bom para o mundo.
Tal lar, tal mundo
Reconhecendo a existência e influência do pecado, sabemos que todos os lares não estão operando com as mesmas regras e propósitos com os quais um lar cristão opera. Aprender o que a Bíblia ensina sobre o assunto do lar é uma garantia de que atingiremos o alvo o qual Deus tem para nós na relação de família.
I. A MULHER DO LAR
A. A mulher do lar e o propósito de Deus Gên. 2:18-24; Ecl. 4:9-12
1. !Ajudadora?
O Hebraico desta palavra significa auxiliar, socorrer ou ajudar; ajudante (#5828 - Strong?s). Esta palavra já vem de uma outra raiz (#5826 - Strong?s) que significa cercar, rodear, envolver; proteger, defender; ajudar. Esta ocorrência em Gênesis 2:18 da palavra !ajudadora? é a primeira vez que ela está usada na Bíblia e é traduzida ajuda também em muitos versículos na Bíblia.
?Ajudar? é o princípio básico para a mulher existir. É a primeira causa de ser criada. O homem é o primeiro formado, a cabeça, o líder e o exemplo do lar. A mulher foi criada para ajudá-lo a preencher todas estas posições e ajudá-lo nestas tarefas. É para ela fazer esta !ajuda? sem usurpar as posições dele e com respeito à posição que Deus o deu no lar.
2. !Idônea?
Esta palavra !idônea?, em conexão com a palavra !ajudadora? é usada só estas duas vezes no Hebraico (v. 18, 20). A palavra é usada para complementar e enfatizar o tipo de ajuda que Deus pretende que a mulher seja para o homem. A palavra significa a mesma de !ajudadora? por isso não é sempre traduzida para português por varias editoras como uma outra palavra separada.
O dicionário Aurélio define a palavra !idônea? como próprio para alguma coisa; conveniente, adequado. Que tem condições para desempenhar certos cargos ou realizar certas obras.(Dicionário Aurélio Eletrônico).
A mulher física, emocional, espiritual e mentalmente tem inteiramente
todas os ingredientes que ela precisa para ser esse auxílio adequado para o homem.
  • O homem não precisa de uma esposa sem opinião, pois ele tem animais de estimação para isso. Ele precisa de conselhos sábios a considerar em decisões. · O homem não precisa casar-se com um objeto sem sentimentos pois ele já tem bens materiais. Ele precisa de uma pessoa sensível com as suas próprias necessidades para respeitar e com a qual ele possa amadurecer. · Ele não precisa de uma cabeça, pois Deus é a cabeça de todo o homem (I Cor 11:3). Ele precisa de alguém com intenções amáveis e construtivas que o encoraje e estimule a ser tudo que Deus o criou para ser.
O mundo animal que Deus criou nos mostra o equilíbrio necessário para ter uma parte do par no lar capacitado diferentemente um do outro. Os machos, geralmente, têm a coloração mais brilhante que a das fêmeas. Isso não é porque os machos são mais importantes mas porque são as fêmeas que ficam nos ninhos, covas e os refúgios para cuidarem dos filhotes. Elas são uma ajuda para o lar sendo de uma coloração que assiste na camuflagem do ninho. São elas que treinam os filhotes a caçarem, se protegerem, etc. Muitos dos machos são coloridos para atrair atenção fora do ninho nas horas de perigo. São eles que trazem alimentação para o ninho. É claro que todas as espécies não funcionam igual, mas podemos observar todas e aprender lições importantes para o nosso próprio lar e o lugar que a mulher tem para ajudar no lar.
3. !Para ele?
A primeira responsabilidade da mulher é !para ele?. Ela foi criada !para ele? e é !para ele? que ela deve viver.
As responsabilidades da mulher do lar para com o homem do lar
  • sujeitar-se a ele - Efés. 5:22,24; Col 3:18; Tito 2:5; I Ped 3:1,5
  • o reverenciar - Efés 5:33
  • o amar - Tito 2:4
Sem dúvida, todas as mulheres devem ter seus próprios ideais sobre o que é ser um esposa e mãe perfeita. Todavia, estes ideais devem ser temperados com que o seu marido pensa do assunto. Ela tem a posição de esposa e mãe não para cumprir só o que ela entenda do assunto mas também para cumprir o que ele pense que uma mulher e mãe devam ser.
B. A mulher do lar e o seu domínio Provérbios 31:27. !Está atenta ao andamento da casa? I Timóteo 5:14, !governem a casa? Tito 2:5, !boas donas de casa?
O Domínio da Mulher: A Sua Casa
Por causa do homem do lar ser levado para fora do lar no cumprir das suas responsabilidades de sustentar e proteger o lar, a segunda autoridade do lar (a mulher) tem a tarefa de cuidar da maior parte do lar. E não é só a necessidade e bom senso que determina isso. A própria Bíblia determina que o lar é de domínio da mulher.
A mãe que empenha-se no cuidado de todos no seu lar cuida de algo em importância além de qualquer posição que a sociedade pode dar a ela. Ela cuida da residência de almas imortais. Não há outra ocupação que tenha as tarefas tão desprezíveis junto com as responsabilidades e oportunidades tão elevadas. (Dorothy Patterson, Recovering Biblical Manhood and Womanhood, p. 367)
Para cuidar do lar na maneira que convém, a mulher do lar necessita aplicar a sua atenção numa multiplicidade de tarefas. Veja os exemplos Bíblicos que seguem que nos dão o quadro certo de uma mulher sábia, exemplar e virtuosa:
Provérbios 9
  • v. 1 edificou a sua casa (14:1) lavrou as suas sete colunas
  • v. 2 abateu seus animais misturou o seu vinho preparou a sua mesa
  • v. 3 ordenou às suas criadas nota que o tempo dos verbos é passado.
Provérbios 31
  • v. 1-9 ensina o filho a profecia moral, conduta e sabedoria
  • v. 13 busca lã e linho trabalha com suas mãos
  • v. 14 traz de longe o seu pão
  • v. 15 dar de comer aos da casa distribui a tarefa das servas
  • v. 16 examina e adquire propriedade planta uma vinha
  • v. 17 cinge os seus lombos de força fortalece os seus braços
  • v. 18 Vê que é boa a sua mercadoria sua lâmpada não se apaga de noite
  • v. 19 opera o fuso e a roca (isso é maquina de costurar)
  • v. 20 estende as suas mãos ao necessitado
  • v. 21 cuida da vestimenta dos do lar
  • v. 22 faz panos de linho fino e vende-os entrega cintos aos mercadores
  • v. 27 está atenta ao andamento da casa nota que o tempo dos verbos é presente ou contínuo
I Timóteo 5
  • v. 10 criou os filhos se exercitou hospitalidade lavou os pés aos santos socorreu os aflitos praticou toda a boa obra nota que o tempo destes verbos é no passado
  • v. 14 gerem filhos governem a casanota que a forma dos verbos é no subjuntivo presente, uma forma presente e contínuo
Tito 2
  • v.5 donas de casas Grego: trabalhadoras em casa
Quando a mulher do lar que quer cumprir tudo pela qual ela foi criada e esforça-se ser ativa em todas as áreas que a Bíblia mostra às mulheres sábias e virtuosas ativas, ela vai ver que estas atividades deixam ela abençoada internamente com satisfação plena e abençoada espiritualmente por Deus. É assim porque ela, no esforço de desempenhar se nestas atividades, louva o Seu Criador e O obedece através da observação de todos os Seus caminhos concernentes a ela.
Se a mulher se compromete a trabalhar fora de casa, qualquer número de horas, o cumprimento da sua primeira responsabilidade, o marido e o lar, tem que por necessidade ser prejudicado. Qualquer hora fora do lar com o propósito de servir outro é tempo que ela não é !dona? da sua casa nem !está atenta ao andamento da casa?. Muitas vezes a própria mulher, pelos interesses divididos !derruba com as próprias mãos? o seu lar (Provérbios 14:1).
As limitações físicas dela e as limitações do horário diário forçam uma escolha difícil - ou o lar, ou o trabalho fora (Tiago 1:8). Não deixe de ser enganada com essa conversa que se não pode dar tempo quantitativo aos filhos, pode dar tempo qualitativo a eles. Se a mulher gasta tempo quantitativo fora do lar, o tempo qualitativo não existe mais. A mulher não é como máquina. A mulher tem limites. Há a possibilidade que uma mulher é forçada de trabalhar fora do lar mas essa atividade deve sempre ser vista como uma necessidade triste, nunca como uma prática normal ou natural.
A mulher !louca? da Bíblia é aquela que não fica !atenta ao andamento da casa? mas anda ociosa !de casa em casa? (I Tim 5:13). Isto é uma amostra da mulher que não quer ficar em casa e cuidar do que é da sua competência.
C. A mulher do lar e a submissão Efés. 5:22, 24; Col 3:18; Tito 2:5; I Ped 3:1, 5
1. O Que É?
a. Definida: A palavra grega da qual é traduzida submissão no Português é uma palavra que significa subordinação ou, em reflexo, obedecer. (#5293 - Strong?s). A palavra subordinação no Português significa um estado de dependência ou obediência em relação a uma hierarquia (de posição ou de valores); submissão. (Dicionário Aurélio Eletrônico). A palavra obedecer no Português significa sujeitar-se à vontade de; estar sob a autoridade de; estar sujeito; não resistir, ceder; estar ou ficar sujeito a uma força ou influência; submeter-se ao mais forte; render-se (Dicionário Aurélio Eletrônico).
Submissão é um verbete que significa o ato ou efeito de submeter (-se) (a uma autoridade, a uma lei, a uma força); obediência, sujeição, subordinação e uma disposição para aceitar um estado de dependência. (Dicionário Aurélio Eletrônico).
Quando uma mulher toma voluntariamente a opção de ser submissa por causa da Palavra de Deus e assim sujeitar-se a um estado de subordinação ao seu marido, ela torna a ser uma pessoa dependente. É esta atitude de dependência que é difícil para a mulher aceitar. É nesta colocação que ela necessita que o marido seja tudo o que ele deva ser. Ela voluntariamente se coloca numa posição vulnerável, quer dizer, numa posição de dependência de um outro que pode ou não pode ser o que ela precisa. Se o homem do lar for menos do que ele deve, ela sentirá desamparada, exposta aos perigos e muito insegura.
Desde que submissão tem o aspecto de dependência, a sociedade tem interpretado isso em um ponto de fraqueza e desigualdade na parte da mulher. Há partidos políticos e movimentos na sociedade que visam remover essa dependência. Leis são promovidas para posicionar a mulher ao lado do homem como igual. É claro que esta atitude desafia o propósito de Deus. Ela foi criada para ajudar o homem e não competir com ele. Isso não quer dizer que a mulher é menos capacitada que o homem, mas só que a capacidade dela deve ser direcionada diferentemente que o homem. A capacidade total dela é para ajudar o homem, e a Bíblia mostra quais são as áreas que ela deve empregar a sua ajuda indispensável (veja a tabela anterior sobre O Domínio da Mulher - O Seu Lar).
b. Usada:
Como uma palavra é usada na Bíblia nos mostra melhor o significado. As passagens que relata a responsabilidade da mulher de estar em submissão ao seu marido são: Efés. 5:22, 24; Col. 3:18; Tito 2:5 e I Ped. 3:1,5.
A idéia de submissão é entendida quando comparada a quem deve executá-la. Veja os seguintes casos: · Crianças aos pais: Luc. 2:51, Cristo, !era-lhes sujeito."; Efés. 6:1, !filhos, sede obedientes a ... pais? · Jovens aos anciãos: I Ped. 5:5, !vós jovens, sede sujeitos aos anciãos? · Servos aos Chefes: I Ped. 2:18; Tito 2:9, !Exorta os servos a que se sujeitem a seus senhores? · Cidadãos aos principados: Tito 3:1, !Admoesta-os a que se sujeitem aos principados e potestades? · Cidadãos às leis humanas: I Ped. 2:18, !Sujeitai-vos, pois a toda a ordenação humana?
  • Crentes a Deus: Tiago 4:7, !Sujeitai-vos, pois, a Deus?
  • Todos uns aos outros: Efés. 5:21; I Ped. 5:5, !e sede todos sujeitos uns aos outros?
  • A criação ao homem: Heb. 2:8, !Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés."
  • A igreja a Cristo: Efés. 5:24, !como a igreja está sujeita a Cristo?
  • A mulher na igreja: I Cor 14:34; I Tim 2:11, !A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição."
  • Todas as coisas a Cristo: I Cor 15:27,28, !Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés?
  • Cristo a Deus Pai: I Cor 15:28, !o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou?
Quando a mulher pensa certa sobre a submissão, ela entende que não é só ela que tem que ser submissa. Ela é só uma parte entre muitas que prestam esta honrosa posição. A submissão é exercitada desde o céu onde Cristo submete-se a Deus, à terra onde tudo opera conforme !o propósito dAquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da Sua vontade? (Efés. 1:11).
2. O Que Serve?
Submissão é importante pois funciona como:
  • o fermento que faz crescer a massa
  • o tempero que saboreia a comida toda
  • o prego que fixa a construção
  • o óleo que lubrifica e preserva a máquina
  • o talento que harmoniza a peça musical
  • a cola que adere a peça junta a outra
O ingrediente que facilita a posição do homem e da mulher do lar funcionar satisfatoriamente é asubmissão. A atitude e a prática de submissão no lar é o que afasta qualquer competição não saudável entre as posições. A submissão coloca no lugar de competitividade uma ambiente de amor e bem estar. Cabe à mulher adicionar este ingrediente no seu lar pela força da sua posição.
A natureza pecaminosa do homem leva à impossibilidade de sujeitar-se à lei de Deus (Rom 8:7) e por isso o homem procura estabelecer !a sua própria justiça? e não sujeita-se !à justiça de Deus." (Rom 10:3). Quando vemos que a mulher tem sido influenciada pelo pecado, podemos entender que a posição de ser ajudadora e assim em submissão ao homem tem sido influenciada também. A introdução de pecado no mundo tem pervertido a ordem que Deus primeiramente estabeleceu no mundo. É nesta área de submissão que a natureza pecaminosa na mulher tem transformado em !um espinho? na vida dela. A submissão, no princípio, era para ser uma característica de honra e utilidade. Submissão é o que é tão necessária para a mulher cumprir a razão principal de existir (Gên. 2;18, !uma ajudadora idônea para ele?). A natureza pecaminosa promove orgulho excessivo ao ponto de estimar-se melhor que o outro. No lar, o orgulho excessivo é visto quando a mulher do lar não submete-se à autoridade do homem do lar sobre ela. Este orgulho leva-a ativamente a procurar uma posição igual ou até superior do marido.
Para ser submissa, tem que esforçar-se contra a própria natureza pecaminosa
A Deus, submissão significa dar obediência modesta à autoridade ou poder estabelecido. Ele estabeleceu a posição da mulher para a proteger e para criar harmonia no lar. O exemplo de submissão para todos no lar é o próprio Cristo quando !esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz? (Fil. 2:7,8).
Uma mulher do lar que é submissa ao seu próprio marido é uma mulher submissa a Deus pois ela está sujeita à ordem de Deus. Isto é sabedoria pois ela, no cuidado de ser obediente, é temente a Deus. Submissão é um ingrediente duma !mulher graciosa? e esta mulher para o lar é uma que !guarda honra?, uma mulher comprometida para o bem do lar (Prov. 11:16).
Submissão no lar tem um efeito tranquilizador no lar. Além dum homem do lar que cumpre a suas responsabilidades, é necessário que ele tenha ao seu lado uma mulher do lar submissa. É isso que estabelece o lar. A falta de submissão perturbará o lar. Quem perturba a sua casa !herdará o vento? ou traz para o lar nenhum proveito (Prov. 11:29).
Quando se raciocina bem, a submissão não é uma opção para a mulher do lar que realmente vela para o bem do seu lar. Se ela a aceita como responsabilidade própria ela andará com honra e como um participante ativo no estabelecimento do seu lar. Isto é discrição. Não importando a capacidade da mulher do lar em outras áreas da sociedade, se ela não anda com discrição no seu próprio lar, ela não tem a !formosura? que vem por cumprir a sua primeira função como mulher do lar (Prov. 11:22) A !formosura? da mulher é vista no quanto ela realiza o propósito dela ser criada.
Submissão: A Porta do Caminho das Bênçãos
A força que a submissão no lar tem é vista em que a submissão faz parte duma testemunha que opera para !a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada? (Tito 2:5). Se a submissão faz parte deste tipo de testemunha a grande importância dela é vista.
A submissão da mulher para os seus deveres do lar pode operar até para a salvação de um marido descrente (I Cor 7:16). A atitude que ela exemplifica na submissão ao marido funciona como uma pregação constante a ele. A sua ação para com ele força ele considerar a !vossa vida casta, em temor? (I Ped 3:1,2) uma vida que ele deve ter para com Deus. Um comportamento submisso pela esposa aos seus deveres é uma lembrança viva e constante ao marido da palavra pregada de arrependimento dos pecados e obediência a Deus pela fé em Cristo. É assim que ela pode ganhar o seu marido para Cristo sem falar uma palavra, pois a sua vida prega alto.
A submissão é um enfeite que supera qualquer adorno exterior, pois submissão vem do interior, de !um espírito manso e quieto?. Se esta qualidade é preciosa diante de Deus, quanto mais ela deve ser estimada entre as mulheres que velem para o bem estar dos seus amados e para o serviço de Deus (I Ped 3:3-6).
D. A mulher do lar e a virtude Rute 3:11; Provérbios 12:4; 31:10,29
1. Definida
No hebraico essa palavra, virtuoso, significa uma força, que seja de homens, meios, valores ou de outros recursos. Essa mesma palavra tem sido traduzida: · capazes (Êx. 18:25) que têm uma idéia de competência, aptidão e honra séria. · força (II Sam 22:33; Sal 18:32,39; Provérbios 31:3) que significa energia moral ou física, influência, intensidade de valor · forte (Ecl. 12:3) que significa ter força, vigor, ser robusto seguro e ativo · valoroso (Juízes 11:1) que é definida como tendo valor, coragem e sendo enérgico, ativo e forte · valentes (II Sam 13:28) que mostra valor ou valentia, audácia, coragem, rijo e resistência
No Novo Testamento a palavra !virtude? não é usada em referencia à mulher mas em referência a todos nós na qualidade de excelência ou masculinidade, virilidade ou valor, brio e coragem como também de ter nobreza e dignidade. (Novo Michaelis, Inglês - Português sobre a palavra em inglês !manliness?); Fil. 4:8; II Ped 1:3, 5.
2. Usada em relação à mulher
Quando a Bíblia diz em Rute 3:11 !pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa? significa que Rute era moralmente forte, que tinha uma influência de valor e resistência e tinha mostrada competência e honra séria. Essa virtude na parte da Rute era mostrada em que ela tinha a fortaleza de espírito de deixar o seu país e operava com humildade em se sacrificar no cuidado da sua sogra na sua aflição. Ela há tempo já havia sido constante no trabalho árduo no campo para suprir as necessidades que elas tinham em casa e a sua dedicação à Noemi em obedecer as suas orientações mostrava honra e dignidade. A sua pobreza não cobria a sua competência mas contrariamente, a sua competência apagava qualquer desdém que a sua pobreza provocava.
3. A Utilidade de virtude
Virtude é algo além de aparência. Há milhares de mulheres que aparentemente são as melhores vizinhas, as mais eficientes na limpeza de casa, gloriosamente sábias no vestir e perfeitamente aptas na conversa. Essas mesmas, muitas vezes não têm a menor idéia de como treinar os filhos a temer a Deus, amar os seus filhos e maridos ou adorar a Deus em espírito e em verdade. São cheias dos louvores do mundo mas vazias do conhecimento de Deus e a satisfação interna que vem por cumprir aquela por qual foi criada. Virtude é o que separa as verdadeiras das de aparência só.
A virtude para a mulher é:
  • A Sua Honra - Rute 3:11, !toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa."
  • O Seu Louvor - Prov. 12:4; !a coroa do seu marido? Prov. 31:28, 29, ?seus filhos chamam-na bem-aventurada; seu marido ...a louva? !mas tu és, de todas, a mais excelente!?
  • A Sua Distinção(Caráter) - Prov. 31:10, !quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis." (Ecl. 7:28)
  • O Seu Adorno - I Ped 3:1-6, !o homem encoberto no coração, no incorruptível traje de um espírito manso e quieto?
E. A mulher do lar e as suas mãos Provérbios 31:13, Mulher virtuosa ... !trabalha de boa vontade com suas mãos?
A palavra mão é usada em muitas maneiras pela Bíblia. Pelo uso podemos ver que as mãos, muito além de ser só uma parte da anatomia do corpo, representa outras idéias. Essas idéias que as mãos representem são:
  • animo - Neemias 6:9
  • obras em obediência - Sal 24:4
  • nosso labor - Sal 90:17
  • atividade boa - Deut. 24:19
  • atividade má - Prov. 6:17
  • preguiça - Prov. 6:10; 21:25
  • atitude - Prov. 31:13
Para ter um estudo mais completo e ver mais claramente a importância da atividade que a mulher tem com as mãos convém estudar Provérbios 31:10-31 e ver quais atividades mencionadas se fazem com as mãos.
Tudo o que temos estudado até agora sobre a mulher do lar (O propósito de Deus para a mulher, o seu domínio, a submissão e a virtude da mulher do lar) é visto melhor pela atividade que as mãos da mulher estão ocupadas.
Pelas mãos ativas da mulher do lar ela:
  • serve a família - Gên. 24:13,14 (Rebeca, água para os animais e lar; Êx. 2;16); 29:9(Raquel, pastora)
  • é boa dona de casa - I Tim 5:14 (?governem a casa?); Tito 2:5 (?boas donas de casa?) - atividades de cuidar do lar e de todos nele.
  • serve ao Senhor na obra - Rom 16:1-4,6,12 (v.1, !serve na igreja? - limpeza, preparação para os cultos, ajuda aos que servem na obra: roupa, comida, etc.; v.2, !hospedado a muitos? - cozinhar, lavar roupa, limpeza de casa; v.6, !trabalhou por nós? - talvez com a renda supriram as necessidades dos outros na obra, cozinhar, cuidar, etc.; v.12, !trabalhou no Senhor? - limpeza, cozinhar, preparação de roupas ou lugar dos cultos, oração, ministrarão às mulheres e crianças, etc.)
  • ungiu o corpo de Cristo para a sepultura - Marcos 14:7-9 · mostra a virtude - I Tim 5:25; Rute 2:2,3,23; 3:11 (Rute); Atos 9:39 (Dorcas); I Tim 5:10 (as viúvas) · mostra a sabedoria - Êx. 35:25 · ama o marido e filhos - Tito 2:4 (cuidar, cozinhar, medicar, lavar, servir)
  • deixam testemunho contínua - Atos 9:39 (Dorcas); Apoc 14:13
  • evita a maldição de não ser ativa nas suas responsabilidades - Prov. 6:10; 14:1; Isa. 3:16-24; II Tess. 3:10-12
Mulher do lar, quais são as atividades das suas mãos? Mostram virtude ou a falta dela? Estão servindo o Senhor ou as obras mortas da carne? Estão deixando uma testemunha viva e piedosa ou nada para instruir as que a seguem? Verifique que as mãos sejam ativas no que honra a sua posição e o propósito de Deus de ter te criado.
F. A mulher e a sua boca Prov. 4:24; 31:26; II Pedro 1:5-8
Pronto para ouvir, tardio para falar - Tiago 1:19
A boca, como as mãos, mostram o que está no interior de uma pessoa. O que se pensa, logo está expressada por palavras e ações (Mat. 12:34). Por isso, vale a pena estudar o assunto da boca em geral e ver como a mulher do lar se enquadra neste assunto.
1. O Perigo
A Bíblia usa palavras fortes para descrever o perigo da língua na boca de qualquer um. Tiago diz que a língua !é um fogo; como mundo de iniquidade?, ?inflama o curso da natureza e é inflamada pelo inferno? e !é um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal." (Tiago 3:2-12). Já vendo o que a língua é, somos instruídos de usá-la cuidadosamente e infreqüente. Quando Tiago diz que a língua inflama o curso da natureza ele quer dizer que pela língua a natureza pecaminosa do homem pode ser incentivada ou provocada. Há poder na língua, tanto para o mal quanto o bem (Prov. 15:1). Uma mulher que reverte a uso do poder da língua para manipular astuciosamente os ao redor dela será alvo de outros usando a mesma tática para com ela; ela comerá do seu fruto (Prov. 18:21). Esta mulher é definida na Bíblia como alvoroçadora, louca e marca das que sabem nada (Prov. 9:13) e as de má fama (Prov. 7:11). Alvoroçadora significa fazer um som barulhento; estar em grande comoção ou perturbação; tumulto (Strong?s Heb. - #1993). Uma língua não usada para a glória de Deus torna logo numa língua mentirosa ou testemunha falsa e que semeia contendas entre irmãos, coisas que são abominação ao Senhor (Prov. 6:16-19).
2 A Testemunha
A língua mostra se somos íntegros ou não. A língua, conforme o controle dela, é uma verdadeira testemunha pública de nós e de nossa religião (Tiago 1:26). Uma das marcas de falsos profetas é a sua fala (II Ped 2:18). A verdade é que !pelo fruto se conhece a árvore? se for palavra ociosa para sua condenação ou se for palavra sã para sua justificação (Mat. 12:33-37). Que tipo de palavras saem da sua boca? Palavras que !destilam favos de mel? e ?mais suaves do que o azeite? são palavras que são covas profundas. Estas saem dos lábios da mulher estranha (Prov. 5:3; 22:14). Palavras de sabedoria e da beneficência estão na língua da mulher virtuosa (Prov. 31:26); a língua do justo fala do juízo (Sal. 37:30). Qual é a sua?
3. A Utilidade
A boca, como qualquer dádiva de Deus, pode ser usada numa maneira honrosa ou desonrosa. Olhando pela Palavra de Deus podemos ver que há muito a dizer sobre a boca, a fala e a língua. Podemos categorizar estes versículos em duas colunas. Uma mostra o bem que a língua pode estimular e a outra, o mal. Qual coluna figura a sua boca?
BENÇÃO
MALDIÇÃO
  • Persuadir - Prov. 25:15
  • Pacificar - Tiago 3:17:18
  • Exemplo: Abigail - I Sam 25:18-35
  • Ser facciosa - Tiago 3:13:16
  • Praticar porfias (contendas) - II Cor 12:20; Judas 15,16
  • Exemplo: Herodias - Mar 6:14-28
  • Louvor - Sal 71:14,15
  • Exemplo: Mulher Sunamita - II Reis 4:23,24
  • Murmurar - Rom 1:30
  • Exemplo: Mulher de Jó - Jó 2:9
  • Orar - I Sam 1:12; 2:1,2; Fil. 1:4
  • Exemplo: Ana - I Sam 1:9-18
  • Lisonjear - Prov. 26:28; 28:23; II Ped 2:18
  • Exemplo: Mulher Estranha - Prov. 7:6-21
  • Dar sabedoria - Sal 37:30; Prov. 15:2,14; Tiago 3:13,17,18
  • Exemplo: Mulher Virtuosa Prov. 31:26
  • Pedir açoites - Prov. 18:6-8
  • Exemplo: Míriam - Num 12:1-10
  • Dar graças - Sal 100:4; 119:108; Col 3:15
  • Exemplo: Rute - Rute 1:16,17
  • Queixar - Judas 15,16
  • Ser ingrato - II Tim 3:2
  • Exemplo: Zipora - Êx 4:24-26
  • Ensinar verdade - Col 3:16
  • Exemplos: Lóide e Eunice - II Tim 1:5; 3:15; Mãe de Lemuel - Prov. 31:l
  • Mentir - Prov. 14:5, 25; 17:4, 20; 19:5,9; 21:6; João 8:44; Apoc 21:8
  • Exemplo: Safira - Atos 5:1-11
  • Ser fiel e sincero - Mat. 5:37; I Cor 10:31
  • Exemplo: Raabe - Josué 2:1-21; 6:25
  • Ser desleal - Lev 19:16; Prov. 11:3; 20:19
  • Hipócrita - Sal 62:4; Prov. 11:9
  • Exemplo: Delila - Juízes 16:15-16
  • Cantar - Sal 40:3; 81:1; 92:1; 96:1-4; Prov. 29:6; Col 3:16,17
  • Bendizer - I Ped 3:8,9
  • Louvar - I Sam 2:1; Sal 71:14,15; 92:1
  • Ser Saudável - Prov. 15:4
  • Exemplo: Ana - I Sam 2:1-10
  • Blasfemar - II Tim 3:2
  • Falar palavras torpes - Col 3:8
  • Jurar - Tiago 5:12 (Mat. 5:34-36)
  • Escarnecer - Sal 1:1; Prov. 1:22; 21:24; 22:10; II Ped 3:3
  • Amaldiçoar - Tiago 3:9
  • Exemplo: Jezabel - I Reis 19:1,2; 21:1-16
  • Ser modesto, manso - Tito 3:2
  • Exemplo: Abigail - I Sam 25:18-35; Maria - Luc 1:38
  • Ser orgulhoso - Prov. 28:25; Rom 1:30; II Cor 12:20; Tiago 3:13-16
  • Encobrir ódio - Prov. 10:18
  • Exemplos: Mulher Louca - Prov. 9:13; 21:24; Atalia - II Reis 11:1-16
  • 4. O Reparo
    Temos visto que a boca pode ser usada tanto para benção quanto maldição. Quando usada para benção há nada a consertar, mas quando a boca tem sido usada para maldição, pode ser que há muito para corrigir. A Bíblia mostra como remediar este problema.
    • Pare - !leva a mão à boca? (Prov. 30:32; Prov. 17:28, veja o exemplo de Jó 40:3-5). Não há nada pior que desajeita a insensatez do que expressar palavras loucas continuamente depois que já ficou clara a loucura de ter falado mal. Se não parou antes que falou, pelo menos pare de espalhar destruição assim que se perceber que tenha falado com a falta de discrição. Se não estanca a profusão de palavras sem sabedoria, é certa que a boca continuará derramando a estultícia (Prov. 15:2). Palavras sem sabedora resultarão em contendas e ira. Veja o exemplo de Jezebel que continuou a estultícia, dando expressão do seu coração imundo em I Reis capítulos 16-21.
    • Confesse - !Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça? I João 1:9. Depois de reconhecer o erro é necessário falar a Deus do assunto confessando o pecado de não ter usado os lábios para a glória de Deus.
    • Conserta - !importuna o teu companheiro? (Prov. 6:1-5). Reconheça o teu erro com o qual falou o erro. Faça o possível de pôr em boa ordem o relacionamento outra vez. Prevenir é melhor que remediar, mas não sempre prevenimos. Temos que fazer força para restaurar a convivência dos ao redor de nós quando temos danificado a ligação de amizade. Como consertar os problemas na igreja pode corrigir também o erro de falar mal (faça toda tentativa de emenda !entre ti e ele só? antes de levar adiante, Mat. 18:15-20). Veja a exortação de Tiago 5:16. Não seja levado pelo pensamento que raciona que se já parou a estultícia e confessou-o a Deus não há necessidade de consertá-lo com o meu !companheiro?. Se alguém amassou o seu carro sem querer, parou de danificá-lo, confessou o erro a Deus mas não te pagou pelo conserto, o erro ainda seria em aberto. Quando trata de um pecado que machucou um outro é necessário consertar junto com o nosso semelhante o que confessamos diante de Deus.
    Há conserto quando entramos na destruição de palavras torpes, iradas, contenciosas ou menos que suaves e puras. !Fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar." (I Cor 10:13). Mas, se não aproveitamos da graça de Deus nem o escape que Deus nos dá, precisamos voltar atrás e reparar o mal que fizemos. Graças a Deus que há maneira de consertar o erro!
    5. O Conselho
    A Bíblia não é silenciosa acerca de bons conselhos. Ela nos orienta acerca da boca também tanto quanto as outras áreas das nossas vidas. Se faltamos sabedoria somos aconselhados de pedir !a Deus, que a todos dá liberalmente? ( Tiago 1:5; Sal 81:10). Só tendo a sabedoria !que do alto vem? podemos ter a profusão de palavras pacíficas, moderadas, tratáveis, cheias de misericórdia e de bons frutos; palavras !sem parcialidade e sem hipocrisia? (Tiago 3:17).
    Para ter a certeza de que tudo que sai da sua boca seja !verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, de boa fama e com virtude? então pensai nestas coisas (Fil. 4:8,9). Se tem um coração e mente em paz, as palavras serão com paz também.
    Um conselho que sempre convém é achado em Tiago 1;19-20 que diz, !todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus." Sempre é propício uma pausa antes de falar algo que pode ser mal interpretado. A nossa fala seria mais agradável se fosse salpicada com o sal da graça de Deus. Tendo uma pausa antes de falar nos dão tempo a orar para que a nossa !palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um." (Col 4:6). O sal se refere ao ingrediente em nossa conversa que preserva boas maneiras, conserva virtude e purifica as má intenções, este ingrediente sendo a sabedoria de Deus.
    6. O Alvo para Atingir
    É sempre uma ajuda ter um destino delineado se esperamos atingir a possessão de uma boca que é sempre uma benção. O Salmista orou ao SENHOR expressando este desejo (Sal 19:14) e é aí que devemos começar. Devemos procurar de Deus o controle necessário pois é certo que !nenhum homem pode domar a língua?(Tiago 3:8). Se somos sondados por Deus (Sal 139:23) é certo que sabedoria fará parte da nossa conversa mais usualmente. !Ora, o fruto da justiça semeia-se na paz, para os que exercitam a paz." (Tiago 3:18).